Litecoin Mineradora:

Litecoin Miner - Mine and Earn free Litecoin

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Cubo Evangelístico

Recomendo a todos que gostam de evangelizar está poderosa ferramenta, veja você mesmo este vídeo e tire suas próprias conclusões, uma maneira fácil, prática e dídatica para expor o plano de salvação.



Pr. Ailton Tertuliano fazendo a apresentação do plano de salvação com o evangecube
Igreja Batista das Montanhas.

Para adiquirir o Cubo Evangelístico acione este link. www.editoraelim.com.br

Obs: "Não estou ganhando nada com essa divulgação, apenas faço isso porque vejo que este cubo é uma ferramenta moderna e poderosa para alcansarmos vidas para Cristo".

domingo, 10 de janeiro de 2010

“Será que, há males que são para o bem?”




“E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, E a paciência a experiência, e a experiência a esperança; E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações, pelo Espírito Santo que nos foi dado.” (Romanos 5:3-5).
Há males que são para o bem. Esse dito popular é um provérbio antigo, mas que se pensarmos profundamente, tem um sentido verdadeiro e que pode ser aplicado dentro de um contexto do qual eu vou comentar agora.

Em algumas fases da nossa vida, Deus permite que passamos por algum tipo de tribulação para mudar o rumo da nossa história e nos aproximarmos mais Dele, “Meus irmãos, tende grande gozo quando caírdes em várias tentações, Sabendo que a prova da vossa fé obra a paciência. Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa alguma.” (Tiago 1:2-4). Que diríamos, pois, do povo Israelita que por causa de uma grande seca tiveram que deixa a sua terra e ir para o Egito e esperaram um bom tempo até que o Senhor interviesse novamente e os tirassem por meio do seu servo Moisés. Veja bem, não foi nada boa à seca, mas Deus teve de usar desse artifício para um bem maior. Quando o faraó do tempo de José morreu veio outro e começou a oprimir o povo e mais uma vez Deus estava agindo para tirar aquele povo do julgo e trazê-los para a terra prometida. Não é assim em muitas vezes na nossa vida? Eu por exemplo, para me converter ao Senhor tive que passar por algumas secas e enfrentar alguns desertos, mais no final estou na presença de Deus e crescendo a cada dia. Já vai fazer nove anos e eu aprendi muito nesse tempo. Queridos, podemos nos ajudar a sair de qualquer situação conflitante em nossas vidas é só para um pouco e procurar entender o que Deus está querendo fazer através dessa situação, talvez você diga “Dessa forma, Deus está é querendo acabar comigo” não, não pense assim, mais é que você está tão agarrado aos seus conceitos, tradições e etc. Tem uma vida tão distante de Deus que foi a única maneira que o Senhor encontrou para dar uma sacolejada na tua vida e trazê-lo para perto.
O Senhor Jesus disse: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”. (Mateus 11:28-30).
Nossa vida muitas vezes é pesada porque nos mesmo a tornamos assim, vivemos numa vida cheia de “religiosidade” mais estamos tão afastados de Deus que nem percebemos. O evangelho não é, nunca foi e nem será uma “prisão” que você não pode ser livre para adorar o Senhor da maneira que Ele colocar em seu coração. Cristo nos chamou para sermos livres, “ESTAI, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a meter-vos debaixo do jugo da servidão”. (Gálatas 5:1). Não vamos viver uma vida cheia de uma “religiosidade” forte de aparência mais morta em sua essência, a bíblia nos ensina que o evangelho é poder, “Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego. (Romanos 1:16). Poder para transformar, para curar, para sarar as feridas da nossa alma e nos aproximarmos de Deus. Encare essa situação e veja além. Deus está tratando contigo porque ELE TE AMA e essa foi a única forma que Ele encontrou para frear você e te mostrar um novo caminho. Seja livre, seja feliz, e lembre-se: “PARAR” – “REFLETIR” – “MUDAR”. São três palavras que devemos pensar quando nos deparamos com situações adversas.

“Não foi a toa que Deus tirou o meu sono para escrever essa mensagem.”
(Jáder de Souza).
E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente, para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados por seu decreto.” (Romanos 8:28).




(http://bloggerbuster.com/images/print.gif) left no-repeat;
padding-left: 20px;'>
IMPRIMIR

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

O MARTÍRIO DOS APÓSTOLOS

















I. Pedro,Simão (pedra, rocha).

Filho de Jonas, irmão de André, pescador, natural de Betsaida. Após a ressurreição de Jesus, entendeu Pedro a profecia a seu respeito (Jo 21.18, 19) sobre como haveria de glorificar a Deus com sua morte. Diz-nos a historia que foi crucificado de cabeça para baixo, não se achando digno de morrer como seu Senhor. Paulo, o apostolo, ao mesmo tempo teve morte menos martirizada, sendo degolado (68 dC). Foi o primeiro líder da Igreja Cristã (At. 1-15; Gl 2.9).

II. André (valoroso).

Filho de Jonas, irmão de Pedro, pescador, natural de Betsaida. Foi discípulo de João Batista. Sofreu martírio na Acaia (era uma província romana que incluía toda a Grécia antiga, a Macedônia), e teve uma morte crucificado em um madeiro em forma de "X". Esta forma hoje chama-se "Cruz de Santo André". Pregou em Scytia, Grécia e Ásia Menor.

III. Tiago (forma do nome Jacó).

Filho de Zebedeu e Salomé, pescador, natural de Betsaida. Morreu a espada por ordem de Herodes Agripa I, no ano 44 dC. (At. 12:2). Tiago, que pregou na Judéia, foi o primeiro apostolo a morrer como martir, selando com sangue o testemunho de nosso Senhor Jesus Cristo.

IV. João (Dádiva ou Favor de Deus).

Filho de Zebedeu e Salomé, irmão de Tiago, o maior, pescador, natural de Betsaida. Trabalhou em Jerusalém e, em Éfeso, na Ásia Menor, terminou seu ministério. Antes da sua morte, foi lançado numa caldeira de azeite fervente, porem saiu ileso por milagre. O Imperador o desterrou para a Ilha de Patmos, trabalhando nas minas. Quando Nerva assumiu o governo do Império, deu-lhe liberdade, voltando este para Èfeso. Em Patmos, escreveu o Apocalipse (95-96 dC). Em Èfeso, escreveu as 3 epístolas (9O dC). Residiu em Èfeso até a sua morte natural, provavelmente com 1OO anos.

V. Filipe (amante de cavalos).

Natural de Betsaida (Jo 1:44; 12.21). Do pouco que se sabe a seu respeito, Eusébio nos informa que "viveu como um dos brilhantes fachos de luz espiritual na Ásia Menor". Antes de falecer, passou algum tempo na Frígia, sendo sepultado, segundo a tradição, em Hierápolis, desconhecendo-se os motivos da sua morte (provavelmente como martir).

VI. Bartolomeu (Filho do arado).

Filho de Tolmai, natural de Caná da Galiléia. "Bartolomeu" parece ser o sobrenome de Natanael (Jo 1:45,46). Diz-se que o seu campo de atuação foi a Armênia, pregando também na Índia e, segundo a tradição, foi esfolado vivo e crucificado de cabeça para baixo. Outra tradição diz que foi esfolado até morrer.

VII. Tomé (gêmeo.)

Chamado Dídimo, natural da Galiléia. Trabalhou na Pártia, e Pérsia e Índia. Diz a tradição que foi traspassado por uma flecha enquanto orava, e outra que foi torturado próximo a Madras, no monte São Tomé.

VIII. Mateus (Dom de Deus).

Filho de Alfeu, cobrador de impostos e natural de Cafarnaum (Mc. 2.1,14). Eusébio diz que foi para outras nações após pregar aos seus próprios conterrâneos, e Sócrates diz que foi para a Etiópia, onde teve a morte de um Verdadeiro martir. Escreveu o Evangelho que tem o seu nome, no ano de 70-85 dC.

IX. Tiago, o menor (forma da palavra Jacó).

Filho de Alfeu e Maria, irmão de Judas, natural da Galiléia. Pregou na Palestina e Egito. Solicitado para resolver a questão sobre Jesus ser ou não Messias, entre Judeus conversos e não-conversos, no templo, e mediante seu testemunho, foi com muita ira que o lançaram do templo abaixo e começaram a apedrejá-Io, Visto não morrer logo que caiu no chão. Como se não bastasse, um lavadeiro bateu na sua cabeça com o pau que costumava bater roupa, Vindo a falecer. Outra tradição diz que foi crucificado no Egito. Escreveu a epistola que tem seu nome, no ano 62-68 dC, dirigida as 12 tribos que andavam dispersas.

X. Judas Tadeu (forma grega da Palavra hebraica Judá).

Filho de Alfeu e Maria, irmão de Tiago, o menor (Mc 3:18), natural da Galiléia. Tradicionalmente, teria sido um pregador do Evangelho em Edessa, na Síria, Arábia e na Mesopotâmia e, segundo a tradição, foi Martirizado na Pérsia. Escreveu a epistola que tem seu nome, em 6 7-68 dC, e dirigida " aos chamados santos".

XI. Simão cananita (audição).

Natural da Galiléia (Mt. 10:4; Mc 3:18; Lc. 6:15; At. 1:13). A Palavra "cananeu" é o equivalente aramaico do termo grego "Zelote" (Zelador). Também foi chamado de "fanático". Tinha Zelo pela obra de evangelização (At. 22:3; Gl 1:14). Nada se sabe sobre sua atuação como apostolo. Segundo a tradição foi crucificado.

XII. Judas Iscariotes (forma grega da palavra hebraica Judá).

Iscariotes e o seu sobre nome (Lc 22:3). Homem de Queriote (Kerioth), filho de Simão Iscariotes. Deixou Satanás Entrar nele (Lc 22:3, 4; Jo 13:27). Vendeu Jesus por 3O moedas de prata e talvez quisesse mais (Mt. 26.15). Era o filho da perdição (At. 17.12). O seu ato o levou ao suicídio (Mt 27:3-1O). A maneira da sua morte descrita Em Atos 1:18 compreende-se como tenha, primeiramente, se enforcado em alguma arvore cujo ramo quebrou-se, Vindo a despencar-se "derramando todas suas entranhas", Visto estar em algum precipício.